shopping-bag 0
Itens : 0
Subtotal : 0.00
Ver Carrinho Finalizar

Palmelense FC 0 – 0 Amora FC (Seniores) – Arbitragem desastrosa produz tarde sem golos…

O Amora Futebol Clube deslocou-se ontem ao Campo Cornélio Palma e empatou sem golos diante do Palmelense Futebol Clube, a contar para a 5ª jornada da 1ª Divisão da A.F. Setúbal.

A tarde de futebol não começou da melhor forma para as dezenas de adeptos amorenses (que de resto se mostraram em maior número que os adeptos da casa) que se deslocaram ao Campo Cornélio Palma. Os preços dos acessos para os adeptos visitantes foram definidos em 7€, preço que se pratica em alguns dos estádios da Primeira Liga. Este valor poderia não ter sido tão absurdo, não fossem as condições deploráveis em que se encontra o recinto desportivo que deu lugar a esta partida. Os adeptos visitantes foram colocados num peão sem quaisquer condições, sem instalações sanitárias e lado a lado com despojos de obras que em tempo terão tido um fim à vista…

Avolumava-se assim a esperança de ver em campo três equipas apostadas em oferecer um bom espectáculo desportivo a todos aqueles que, com ou sem condições, se encontravam no Campo Cornélio Palma.

Desde cedo o Amora mostrou ser, de longe, a melhor das três equipas em campo. O Palmelense tentou desde cedo reduzir ao máximo o tempo útil de jogo, sabendo de antemão a qualidade do adversário que defrontava.

Aos 30′ minutos de jogo, e após um início de jogo com ascendente totalmente amorense, numa falta a meio campo sofrida por França, o árbitro expulsa o jogador do Amora que havia sofrido a falta, entendendo que este teria tentado agredir o transgressor.

Élio Santos foi forçado a promover alterações e fez entrar Maside para o lugar de Fabinho. Mesmo a jogar com dez unidades, o ascendente continuava a ser do Amora, que ia tendo as melhores oportunidades do jogo. Aliás, Madureira pouco trabalho teve, dadas as escassas oportunidades de que o Palmelense dispôs.

A partida chegava a meio sem golos e com ânimos exaltados no Campo Cornélio Palma, muito por culpa da prestação do juiz da partida, Miguel Martins, bastante contestada por ambas as equipas.

Na segunda parte o Amora instalou-se no meio campo do Palmelense (a jogar com dez unidades, recorde-se) apesar de ter pecado na finalização. Aos 63′ minutos, Pedro Pereira entrou para o lugar de Ricardo e aos 82′ Hugo Rosa substituiu Bernardo. Destaque para os últimos 15′ minutos do jogo, em que o Amora dispôs das melhores oportunidades para marcar, sempre negadas por Pardana, guardião do Palmelense, que rubricou uma exibição de qualidade, apesar do tempo exageradamente desperdiçado nas reposições da bola em jogo.

No final da partida, empate sem golos num jogo sem grande qualidade técnica. Sinal mais para o Amora que, apesar de não ter conseguido concretizar, “empurrou” sempre o adversário para a sua baliza, mesmo a jogar uma hora com dez homens em campo. Sinal mais também para o Palmelense que, apesar de todas as estratégias utilizadas, conseguiu manter a sua baliza inviolada durante os 90′ minutos de jogo, conquistando assim mais um ponto precioso na luta pela manutenção. Sinal menos para a equipa de arbitragem, que não favoreceu o espectáculo.

No próximo domingo, o Amora Futebol Clube recebe o Vasco da Gama Atlético Clube para a 6ª jornada da 1ª Divisão da A.F. Setúbal.

 

Viva o Amora Futebol Clube!

A Direcção de Comunicação – Amora FC

Deixar Resposta